3 Tipos de Rodapés Ideais para Usar nos Ambientes

Rodapés
Tipos de Rodapés Ideais para Usar nos Ambientes

Será que você conhece todos os tipos de rodapés? Eles são essenciais para fazer um acabamento, funcionando como o ponto de transição entre o piso e a parede — principalmente porque, às vezes, pode sobrar algum canto sem cobertura. 

Antes de escolher o seu, é importante conhecer quais as suas diferentes formas para, então, descobrir qual é o ideal para aquele ambiente. Veja só!

Conheça os principais tipos de rodapés

Além da função de acabamento, uma vantagem de usar o rodapé é que ele dá um toque de sofisticação na parede. Também promove maior resistência e durabilidade do piso, já que evita que eles quebrem ou soltem nos cantos.

Os principais tipos de rodapés são:

1. Convencional

O rodapé convencional é o mais utilizado em casas, comércios, empresas, etc. Sua instalação é bem simples: consiste na aplicação de uma placa sobre a parede, sobrepondo-se sobre ela.

2. Embutido

Nesse caso, ele é instalado de forma nivelada em relação à parede, ao invés de ficar sobre ela. Isso evita que haja qualquer tipo de saliência, já que há uma junção do rodapé em uma etapa só.

3. Invertido

Requer a construção de uma cantoneira de metal, inclinando-se para a parte de dentro da parede. Com esse tipo de acabamento, a parede e o piso parecem estar afastados.

Materiais mais utilizados para rodapés

Além de conhecer os tipos de rodapés, para complementar o seu projeto também é preciso conhecer os materiais mais utilizados para fazer os acabamentos. São eles:

  • madeira: rodapés tradicionais e sofisticados, porém não podem ser aplicados em lugares úmidos, pois não é resistente à água;
  • poliestireno: material sustentável e reciclado que vem se destacando nos projetos, já que é resistente à umidade, antichamas e antimofo, além de ser versátil. Também é ótimo para esconder fiações, pois possui vãos que permitem a alocação dos cabos e bastante utilizado em casas sustentáveis;
  • MDF: uma ótima alternativa à madeira, pois possui padrões que a imitam sem sofrer com a umidade ou cupins, por exemplo;
  • gesso: apesar de comum, é bastante delicado, pois esse tipo de material pode quebrar com fortes impactos;
  • cerâmica ou porcelanato: ideal para quem quer uma espécie de continuidade entre piso e rodapé, dando um efeito bastante sofisticado;
  • granito: geralmente aplicados em áreas úmidas ou externas, eles conseguem dar um efeito mais robusto.

Agora que já sabe os tipos de rodapés ideais, continue lendo mais conteúdos no blog de rodapés da Plack!

 

Voltar ao topo